• Jociandre Barbosa

1 Lição Valiosa que aprendi com o CHAVES (Roberto Gómes Bolaños)

chaves morreu
O Brasil encontra-se enlutado com o falecimento de Roberto Gómes Bolaños, o intérprete e criador do fenômeno do humor Chaves, além de Champolim, Don Chespirito entre outros. O Escritor, produtor e ator morreu em sua residência em Cancún onde vivia com sua esposa e companheira de trabalho Florinda Meza (intérprete da eterna Dona Florinda) aos 85 anos de idade.


O primeiro episódio do programa do Chaves (El Chavo Del Ocho) foi exibido pela primeira vez em 20 de Junho de 1971 pelo Canal 8, Rede Televisa, na época chamada de Televisión Independente de México, e teve a duração de 290 episódios, sendo o último exibido em 7 de de Janeiro de 1980. Até então, nada de espetacular, pois, temos séries de humor no Brasil com maior duração e quantidade superior de episódios. O que deixa qualquer um estupefato é que ainda hje o programa arranca grandes pontos de audiência no Brasil com um tipo de humor que vem sendo abandonado ha muito tempo, o humor inocente.


Inocente, porém genial. Você já sabe como terminará cada piada e continua se deliciando em assistir episódios já vistos e gravados em sua memória. Realmente um fenômeno do humor televisivo.


Em homenagem ao inesquecível herói da infância de diversas gerações, quero hoje destacar pelo menos 1 grande lição que podemos extrair do sucesso obtido por Roberto Gómes Bolaños para a nossa vida e para o trabalho:


Nem sempre o sucesso de ontem é garantia de fracasso para hoje. Da mesma forma que o sucesso de ontem não garante o sucesso de hoje, ele também não precisa ser garantia de fracasso para o momento presente. A não ser que você queira. Temos que ponderar: é bem verdade que o Cliente está mudando e a forma de conquistar mercado muda constantemente com ele. No entanto, quando o sucesso é realmente marcante ele pode e deve ser usado como referência para continuar impactando o cliente no momento presente. O problema, por exemplo, de muitos produtos marcantes do passado que são esquecidos no mercado presente não é o crescimento acelerado da concorrência, nem muito menos são as crises enfrentadas e criadas pelo mercado ao longo do tempo. Definitiamente não. Para desaparecer do mercado é preciso de esforço equivalente ao esforço necessário para permanecer no mercado.


O segredo é inovar sem perder a essência. Mais de 20 anos após terminadas as gravações do Chaves, Roberto Bolaños continuava escrevendo histórias para os episódios em desenho animado da turma do Chaves, e pasmem: Obtendo renda igual ou superior a que tinha no auge do sucesso do programa El Chavo Del Ocho, além dos royalties com os diversos produtos do personagem. Não foi por acaso que o Chaves continuou sendo sucesso até os nossos dias, foi preciso inovar na forma de vender a mesma emoção comprada por seus milhares de clientes anos atrás. Fico pasmado a forma como o meu filho de 9 anos se diverte com os desenhos animados do Chaves, da mesma forma e com a mesma empolgação que eu assistia ao Chaves com meus 9 anos de idade.


Essa pode ser uma atitude determinante para permanecer no topo: Use as mesmas emoções que funcionaram no passado ao inovar em sua estratégia de vendas do presente. É preciso inovar sempre, mas, sem perder a essência que te levou a ser bem sucedido.

Jociandre Barbosa - Palestrante, escritor e Presidente do IMBC

Curta nossa fanpage e acompanhe novidades: http://www.facebook.com.br/opalestrantemotivacional






#ochavesmorreu #robertogómesbolaños #7liçõesparavida

27 visualizações0 comentário